Arquitetura escolar – Cores na escola

Sempre vemos exemplos lindos de arquitetura escolar pelo mundo aparecendo na internet, e aqui no blog também colocamos projetos que gostamos em alguns dos nossos posts. Acompanhamos com atenção este tipo de publicação e na semana passada o site Catraquinha nos trouxe lindos 15 projetos de creches muito especiais .Cada um destes projetos tem suas peculiaridades (um deles já apareceu por aqui num outro post), mas uma coisa comum a quase todos eles é o uso das cores na escola.

As vezes de forma mais presente nos ambientes internos, outras vezes como uma forma de destacar um elemento na fachada ou ainda compondo o mobiliário, as cores são parte importante na composição do projeto de arquitetura escolar. O uso incorreto de uma cor pode gerar um ambiente desconfortável e a ausência dela pode tornar o espaço monótono e sem vida.

As cores podem ser aliadas na construção de um ambiente mais saudável nas escolas.
As cores podem ser aliadas na construção de um ambiente mais saudável nas escolas.
Mas como escolher corretamente as cores na escola?

As cores são definidas por faixas de ondas possíveis de serem vistas pelo olho humano. De acordo com o comprimento de cada uma destas ondas são dados os nomes às cores: o verde, o amarelo, o azul, etc. A cor é uma percepção que pode variar de indivíduo para indivíduo, por isso é tão comum haverem divergências entre as pessoas quando se define uma cor, muitas vezes o que é azul para um pode ser verde para outro.

No projeto de arquitetura escolar o uso das cores é um componente poderoso na criação dos espaços. As cores influenciam de forma direta o estado psicológico das pessoas e da mesma forma que podem estimular os alunos a desenvolverem diversas atividades, elas também podem criar um espaço que não desperte qualquer interesse e que não promova a interação própria do ambiente escolar.

A escolha de que cor usar em cada local depende  de vários fatores: tempo de permanência dos usuários naquele espaço, o tamanho do local, tipo de atividade a ser desenvolvida e a sensação que se deseja passar a quem utiliza o ambiente, por exemplo. E isso vale para qualquer tipo de projeto não só os de arquitetura escolar.

Ainda que seja muito particular e seja praticamente impossível criar uma norma para o uso das cores há alguns conceitos básicos que podemos aplicar sem erro.

  • Círculo Cromático
Circulo cromático - a formação das cores
Circulo cromático – a formação das cores.

O círculo cromático já deve ter aparecido em algum momento da sua vida escolar. É a base principal para o uso das cores e nele podemos visualizar a forma como as cores se formam e são organizadas.

No centro temos as cores primáriasvermelho, azul e amarelo.

A combinação das cores primárias dá origem às chamadas cores secundárias :

Vermelho+azul= violeta

Vermelho+amarelo=laranja

Azul+amarelo=verde

E por fim a combinação destas seis cores iniciais (primárias e secundárias) formam as cores terciárias.

Este é o princípio de formação de qualquer outra cor. Acrescentado-se a luz (branco) e a sombra (preto) à estas cores as transformações vão acontecendo e a gama de possibilidades é infinita.

  • Temperatura de cor.

A partir do círculo cromático temos algumas classificações que nos auxiliam no uso das cores. Uma destas classificações é a temperatura de cor.

Temperatura das cores indicados no círculo cromático.
Temperatura das cores indicada no círculo cromático.

Você certamente já ouviu falar de cores frias e cores quentes.Os tons mais vibrantes como o vermelho, o amarelo e o laranja pertencem ao grupo das chamadas cores quentes. Elas nos remetem à alegria e nos dão a sensação de vida e entusiasmo. Entretanto devem ser utilizadas com cuidado já que seu excesso pode provocar uma agitação extrema e cansaço.

Os roxos, azuis e verdes fazem parte do grupo das cores frias. São cores que nos fazem relaxar e nos deixam e serenos. São muito utilizadas em espaços de descanso ou que precisem que sejam mantidos a calma e o silêncio. Assim como nas cores quentes, o excesso no uso das cores frias tem o seu lado ruim, os espaços podem se tornar chatos, sem emoção e até melancólicos.

O uso das cores na escola deve respeitar sempre as características de cada espaço. Um berçário em tons quentes certamente provocará muita excitação nas crianças e pensar numa sala de aula totalmente  azul pode tornar a atividade lá desenvolvida muito enfadonha

  • Combinação básica de cores a partir do círculo cromático

Combinar as cores geralmente causa algum pânico em quem não tem muita habilidade para isso. O círculo cromático pode ajudar, e muito, nesta tarefa. Olha como fica bem mais fácil se pensarmos a partir dos conceitos que colocamos a seguir

  1. Cores Complementares
Cores complementares
Cores complementares

São as cores que se encontram em posição oposta no círculo cromático. Geralmente são combinações vibrantes e de grande contraste. Funcionam muito bem, mas devem ser utilizadas com cuidados em pequenos ambientes.

Aqui no Ateliê Urbano gostamos muito destas combinações nos móveis e nas fachadas.

        2. Cores Análogas.

Combinação de cores análogas
Combinação de cores análogas

As cores análogas se encontram lado a lado no círculo cromático. A combinação entre elas pode ser feita de modo a estabelecer uma cor dominante e ter as outras duas em detalhes menores, fazendo com que a composição seja equilibrada.

Este tipo de combinação apresenta menos contrastes e funciona melhor quando não ocorre a mistura de cores quentes e frias.

        3. Cores Tríades

Tríade de cores no círculo cromático
Combinação de tríade de cores no círculo cromático

Esta é a combinação de três cores equidistantes no círculo cromático. A composição baseada nesta combinação tem contrastes intensos e é muito utilizada em ambientes lúdicos e de brincadeiras.

Estes são apenas conceitos básicos que apontam alguns caminhos, mas o estudo das cores é algo muito mais profundo e merece um estudo especial dentro de cada contexto e de cada função.

Aqui no Ateliê utilizamos as cores como ferramentas na valorização do projeto de arquitetura escolar. Escolher corretamente as cores na escola valoriza a sua instituição de ensino e gera maior satisfação e melhor aprendizado nos alunos.

Continue nos acompanhando!

 

 

O Ateliê Urbano foi formado em 2003 e hoje tem como sócias as arquitetas Carolina Mazzei e Claudia Mota que dirigem os departamentos de Paisagismo e Arquitetura, respectivamente. A equipe do Ateliê Urbano assume cada trabalho como um novo desafio e usa o projeto como ferramenta de desenvolvimento de idéias inovadoras que possam transformar o edifício e a cidade.

Você também pode gostar

Comente